Na última semana, servidores do Campus UFRJ-Macaé se encontraram com o secretário de Desenvolvimento Social Direitos Humanos e Acessibilidade, Mauro Torres em busca do apoio do município na implantação da Farmácia Universitária, que visa produzir e fornecer medicamentos de alta qualidade, principalmente, para os pacientes com anemia falciforme e toxoplasmose, a preço de custo.

O professor do Curso de Farmácia e coordenador do Projeto Farmácia Escola da UFRJ-Macaé, Clemilson Berto Junior, o engenheiro Denilson Xavier de Menezes e a subprefeita do Campus UFRJ-Macaé, Soraya Silveira integraram a equipe visitante. Macaé foi escolhida por ser a segunda cidade mais populosa da Região Norte Fluminense, por sua localização estratégica e por possuir um curso de Farmácia em seu campus universitário. A única farmácia escola mais próxima está localizada no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ, no Rio de Janeiro. “A equipe veio mostrar a importância de termos aqui em Macaé, uma Farmácia-Escola com vistas à produção de medicamentos de alto alcance social e dentre eles, aquele que trata a anemia falciforme, uma doença que atinge em sua maioria crianças negras por conta da hereditariedade e mutação genética. Além de estreitarmos nosso relacionamento e aprimorar o conhecimento acerca da Farmácia-Escola, que poderá produzir outros medicamentos básicos a preço de custo para a população mais vulnerável, garantimos que vamos estudar a viabilidade, em conformidade com o prefeito Welberth Rezende, e possivelmente, abraçar a causa”, ressaltou Torres. Segundo Clemilson, a busca de uma parceria institucional tem como objetivo fornecer medicamentos de alta qualidade, a preço de custo, pois a farmácia universitária não visa lucro com a produção de remédios líquidos, cápsulas, cremes e pomadas, xaropes e soluções orais, entre outros. “A Farmácia Universitária torna-se um projeto necessário para que a população macaense adquira melhor qualidade de vida, beneficiando seja na forma de recuperação e promoção de saúde para os pacientes que vão utilizar o serviço, quanto na formação de recursos humanos altamente capacitados para atuarem na cidade”, explicou o professor. O coordenador do projeto acrescentou que a Farmácia Escola funcionará no bairro da Ajuda e que, com a aquisição dos equipamentos adequados e insumos, irá formar profissionais capacitados na produção e fornecimento de medicamentos de alta qualidade para a população macaense. “Além disso, dentro da farmácia os professores ensinam como produzir, rotular, testar e os alunos aprendem o modelo ideal e produzem”, disse Junior.

Fonte/foto: Equipe SECOM - Prefeitura de Macaé

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ