Criado no mês de abril de 2020, o Grupo de Trabalho Multidisciplinar na UFRJ em Macaé para Enfrentamento da COVID - 19, apelidado  de GT COVID-19 UFRJ MACAÉ, desenvolve duas frentes de cooperação. Uma interna à UFRJ, com uma parceria entre as unidades acadêmicas Campus Prof. Aloísio Teixeira (Campus UFRJ Macaé) e o  Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental (NUPEM) no intuito de somar esforços para o enfrentamento coordenado da UFRJ em Macaé na Região. Nas duas unidades, desde o mês de março, iniciou paralelamente a mobilização do corpo social das mesmas no intuito compreender as demandas que existiam para a universidade, formando-se inicialmente dois grupos de trabalho, enucleados a partir das expertises que cada unidade detém.

No NUPEM, esforços foram realizados no sentido de criar uma oferta de exames laboratoriais para a testagem das vítimas com COVID 19 atendidas pelos serviços públicos e privados de Macaé, bens como ações de apoio a comunidade e ações educativas. No Campus Prof. Aloísio Teixeira, a iniciativa partiu do Observatório de Saúde de Macaé, que iniciou os contatos com os municípios da Região Norte Fluminense e Baixada Litorânea, no intuito de oferecer cooperação para os gestores para apoiar o enfrentamento da Pandemia. Ao mesmo tempo foram contactados diferentes grupos de docentes do Campus, inicialmente os que atuavam na Saúde Coletiva e também estatísticos e outros docentes da engenharia que tinham afinidades com as demandas que foram surgindo a partir dos contatos com os municípios. Em 13 de abril, os dois grupos de trabalhos das duas unidades se reuniram e selaram a pactuação interna em torno da coordenação dos esforços e na criação de um grupo de trabalho único integrando os esforços internos da UFRJ.

A outra frente de atuação do  GT COVID-19 UFRJ MACAÉ está a relacionados aos esforços de se estabelecer uma cooperação com os municípios do  Norte Fluminense e a da Baixada Litorânea. O Norte Fluminense pelos seguintes municípios: Campos dos Goytacazes, Carapebus, Conceição de Macabu, Macaé, Quissamã, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra. A Baixada Litorânea composta por: Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Iguaba Grande, Rio das Ostras, São Pedro da Aldeia, Saquarema. Os trabalhos iniciaram com um apoio a Prefeitura Municipal de Macaé no início de abril, e partir de meados do mês outros foram contatados, sendo que no dia 14/04 foi criado o Fórum Territorial que reuniu profissionais de saúde e gestores de 8 municípios, ampliando o escopo de ação da UFRJ no território.

Com essa movimentação foram estabelecidos contatos com gestores municipais, profissionais de saúde e movimentos sociais mobilizados, o que permitiu ao GT COVID-19 UFRJ MACAÉ mapear um conjunto de necessidades dos municípios. Diante das mesmas foram identificou as seguintes frentes de atuação:

  1. . Desenvolvimento de estratégias de produção de Informação em Saúde qualificada em cooperação com as gestão municipal, com o objetivo de realizar o processamento e a análise dos dados a partir das melhores fontes disponíveis para produzir as evidências possíveis e necessárias às decisões; de apoiar implementação “Sala de Situação” da Pandemia para o Município de Macaé; Educação Permanente em Saúde dos profissionais de saúde e elaboração de materiais técnicos, informativos e operacionais no enfrentamento da COVID-19
  2. . Desenvolvimento de estratégia de Teleacolhimento com o objetivo de apoiar a constituição de serviços que produzam ações de vigilância e cuidados para os usuários/famílias em isolamento domiciliar. As ações em relação aos usuários estão relacionados aos grupos de usuários que foram identificados pelos serviços de vigilância em saúde da rede municipal portadores desíndrome gripal, suspeitos ou confirmados de COVID, e seus comunicantes e que foram encaminhados para isolamento domiciliar e devem estar sob vigilância e cuidados no domicílio. Será realizado uma combinação de estratégias entre a entre a Central, equipe de Vigilância em Saúde Municipal e as Equipes de Saúde da Família.
  3. . Desenvolvimento de estratégia de Teleatendimento com o objetivo de apoiar a constituição de serviços que produzam ações Individuais em Saúde Mental para trabalhadores de saúde no período da Pandemia. Trata-se da oferta deações de acolhimento em saúde mental que serão voltadas para os trabalhadores que estão atuando nos serviços de saúde, a atividade central é abertura de uma escuta individual para para pessoas que estão trabalhando na linha de frente do combate à Pandemia, reconhecendo o alto grau de estresse que a situação está provocando.
  4. . Constituição de Apoio a Equipes Assistenciais - Atividades online de apoio para equipes de saúde que atuam cotidianamente no atendimento diário aos usuários do sistema local de saúde, durante a pandemia, com o objetivo de apoiar a análise dos processos de trabalhos desenvolvidos e a implementação de novas ações pertinentes ao contexto da equipe.
  5. . Constituição de uma frente de trabalho para o desenvolvimento de ações no enfrentamento da COVID-19 no âmbito da Segurança Alimentar e Nutricional - SAN.
  6. . Capacitação das equipes. Capacitação dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente da assistência aos pacientes com suspeita e diagnóstico confirmado de COVID-19:
  7. . Apoiar a elaboração de protocolos para assistência ao COVID-19 nas redes assistenciais de saúde não hospitalar;
  8. . Apoiar a elaboração para protocolos para assistência hospitalar direcionados para as intervenções dos profissionais de saúde que atuam na assistência direta aos pacientes com suspeita e diagnóstico confirmado de COVID-19;
  9. . Desenvolvimento de ações de Educação Popular em Saúde;
  10. . Criação de laboratórios para realização dos testes diagnósticos da COVID-19;
  11. . Desenvolver e divulgar materiais educativospara os diferentes públicos com objetivo de apoiá-los para o enfrentamento da COVID-19;
  12. . Desenvolver pesquisa que sejam pertinentes ao enfrentamento da COVID 19.

Estas frentes são desenvolvidas por subgrupos de trabalho que mesmas estão em diferentes estágios de implementação: algumas em fase de planejamento, outras em negociação e implementação.

Os subgrupos organizados até o momento são:

  1. Apoio a Equipes Assistenciais nos Territórios de Cuidado
  2. Central de Teleacolhimento Individual em Saúde Mental para Trabalhadores de Saúde
  3. Central de Teleacolhimento para Usuários
  4. Comunicação e Divulgação
  5. Elaboração para Protocolos para Assistênciais
  6. Fórum Covid-19 Territórios Baixa Litorânea e Norte Fluminense
  7. Informação em saúde
  8. Laboratório para realização de exames PCR para COVID-NUPEM
  9. Produção de Álcool em Gel
  10. Segurança Alimentar e Nutricional - SAN
  11. Suporte de TI
  12. Desenvolvimento pesquisas com ferramentas moleculares in vitro e in silico

Participam do GT COVID 19 UFRJ MACAÉ, até a data de hoje, 68 servidores (docentes e técnicos). Sendo que a coordenação é realizada pelos docentes do Observatório de Saúde de Macaé: Prof. Titular Emerson Elias Merhy, Profa. Dra. Karla Santa Cruz Coelho e Profa. Dra. Kathleen Tereza da Cruz. Essa iniciativa tem o apoio do Diretor Geral do Campus Prof. Aloísio Teixeira, o Prof. Dr. Leonardo Paes Cinelli e do Diretor do Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé, Prof. Dr. Rodrigo Nunes da Fonseca.

 

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ