A professora Denise Carvalho tomou posse na manhã desta terça-feira (2/7) no cargo de reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em cerimônia realizada no Ministério da Educação (MEC).  

Durante a solenidade, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, demonstrou-se convicto do trabalho da nova gestão. “Estou confiante que estamos iniciando um novo capítulo, moderno, eficiente”, afirmou.

A reitora empossada discursou sobre suas intenções para a UFRJ. “Nós pretendemos que a Universidade Federal do Rio de Janeiro não pare no tempo. Queremos que avance. Que não seja apenas a maior, mas também a melhor. Estar entre as 100 melhores do mundo, ser a melhor da América Latina”, destacou.

Denise afirmou que, entre as metas da nova Reitoria, estão a redução da taxa de evasão de estudantes e o fomento à criação de startups no ambiente acadêmico.

Nesse enredo, o secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Lima, que também participou da mesa, elencou os desafios da UFRJ para este tempo. Entre eles estão a reconstrução do Museu Nacional e a concessão do Canecão. “Isto pode criar um ambiente mais favorável de geração de riqueza, desenvolvimento e formação de startups”, afirmou.

Transmissão de cargos

Em 8/7, o Centro de Tecnologia da UFRJ sediará a cerimônia de transmissão de cargos da nova Reitoria, às 10h, com cobertura ao vivo pela webTV da UFRJ.

Denise Carvalho
Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom/UFRJ)

Quem é a primeira mulher a conduzir a UFRJ

Denise Carvalho foi eleita no primeiro turno da pesquisa à comunidade universitária com 9.427 votos e, no Colégio Eleitoral que formou a lista tríplice, obteve 82 dos 90 votos.

A reitora é livre-docente em Fisiologia e Biofísica pela Universidade de São Paulo (USP). É professora titular do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF), com atuação em cursos de graduação da área de saúde e nos programas de pós-graduação em Medicina (Endocrinologia) e Ciências Biológicas (Fisiologia) da UFRJ. Revisora de mais de 20 revistas científicas internacionais, a nova dirigente da Universidade conquistou diversos prêmios, entre eles o Prêmio Sênior da Sociedade Latino-Americana de Tireoide 2010 e o Prêmio Faz Diferença – Saúde 2011, do jornal O Globo. Médica formada pela UFRJ com diploma cum laude (coeficiente de rendimento acumulado acima de 8), Denise possui mestrado e doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica), ambos pelo IBCCF. Tem dois pós-doutorados: um pelo Hôpital Bicêtre (França) e o outro pela Universitá degli Studi di Napoli Federico II (Itália). Já foi diretora e vice-diretora do IBCCF, coordenadora acadêmica da Pró-Reitoria de Graduação (PR-1), além de diretora-adjunta de graduação e pós-graduação.

A UFRJ

Bandeira da UFRJ
Foto: Marco Fernandes (Panorama UFRJ)

A UFRJ é a maior universidade federal do país e a primeira instituição oficial de ensino superior do Brasil, com atividade desde 1792 e organizada como universidade em 1920. Presença registrada nas 15 melhores posições nos mais diversos rankings acadêmicos na América Latina, a instituição fará 100 anos em 2020 e conta, hoje, com 176 cursos de graduação, 130 cursos de mestrado (acadêmico e profissional) e 94 cursos de doutorado. Segundo o Ranking Universitário Folha 2018, a UFRJ é a universidade mais inovadora do país, o que também se deve à sua pluralidade: seu corpo social é composto por mais de 67 mil estudantes, 4 mil docentes e 9 mil servidores técnico-administrativos.

A Universidade tem estrutura similar à de um município de médio porte, compatível com o seu grau de relevância estratégica para o desenvolvimento do país. Formou uma sucessão de ex-alunos notáveis, como os escritores Jorge Amado e Clarice Lispector, o indicado ao Prêmio Nobel da Paz, Osvaldo Aranha, e os médicos Oswaldo Cruz e Carlos Chagas.

Quarta instituição que mais produz ciência no Brasil, a UFRJ possui dois campi fora da capital fluminense: um em Macaé, no interior do estado, e outro em Duque de Caxias. Com projetos de ponta nas áreas científica e cultural, a antiga Universidade do Brasil tem sob seu escopo nove hospitais universitários, 13 museus, 1.200 laboratórios, 45 bibliotecas e um Parque Tecnológico de 350 mil metros quadrados, com startups e empresas de protagonismo nacional e internacional.

Com informações da Ascom/MEC

UFRJ Campus Macaé
Desenvolvido por: TIC/UFRJ